Internet em Portugal

Abril 28, 2009

Obras em casa, remodelações, pinturas

As obras são um eterno problema, o transtorno de termos o nosso meio ambiente alterado, o incomodo de termos barulho e uma série de de equipamentos e pessoas nada comuns ao normal funcionamento do nosso espaço mais intimo.

Mais problemático ainda são as obras em diversos sectores, primeiro o arquitecto, depois chega o pessoal para partir e transformar, por fim chegam os especialistas,  se for um remodelação de grande dimensão, então a equipa cresce, e uma empresa muitas vezes não é suficiente.

Embora algumas empresas tenham serviços integrados, optei por ser mais abrangente. O arquitecto e o designer de interiores de uma empresa, o electricista, o canalizador pedreiro de outra, e por fim, para que os equipamentos de hotelaria funcionem solicitei outra empresa. Se tudo funcionasse perfeitamente seria uma maravilha mas as leis de MURPHY fizeram-me uma visita e um entupimento teve de estragar a festa, tive de recorrer a uma empresa de desentupimentos domésticos.

No fundo esta coisa das remodelações integram um sem número de especialistas que lidam dia-a-dia com novos problemas dentro da mesma área comum, a construção.

Ao fim de uma eternidade (estas coisas demoram…, neste caso 7 dias) lá fiquei com as obras prontas e com um excelente trabalho de todas as empresas e funcionários.

Anúncios

Agosto 13, 2007

Será o SEO necessário ?

Filed under: Blogroll,education,europe,Internet,links,Portugal,seo,work — seop @ 5:26 am

Com a evolução dos motores de busca, os critérios mudaram bastante na forma como classificam os documentos e lhes atribuem importância, durante algum tempo, eram os links, a sua qualidade e número, que definiam a posição dos resultados. Com a evolução , os Motores de pesquisa, começam a dar muito importância ao conteúdo que conseguem ler dentro do site, ao seu contexto, e em inglês até à gramática…. em Português ainda nenhum se preocupa muito se estou a escrever um disparate. Esta evolução e a despromoção da maior parte dos directórios, a melhor fonte de links até à pouco tempo, a desclassificação do impacto que o DMOZ tinha pela quantidade enorme de links que gerava, faz com que cada vez mais o site seja classificado por ele mesmo, pelo seu valor de conteúdo, pela facilidade de navegação, enfim, pelo seu valor para o utilizador que o visita. São cada vez mais os webmasters a ter a noção que o SEO não serve de nada se o site não prestar, podem divulgar o que entenderem mas se o site for fraco, não tiver interesse não serve de nada. Para obter o primeiro lugar no Google, não basta ter uma quantidade enorme de link, mas ter também conteúdos relevantes e um website funcional

Site no WordPress.com.